Secretaria autoriza operação de indústria de etanol de milho em Nova Mutum

 A secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) emitiu a licença de operação para funcionamento da segunda planta da Inpasa Bioenergia, em Mato Grosso (e no Brasil). A partir de agora, a indústria que começou a ser implantada em Mutum, em abril do ano passado, fica autorizada a produzir etanol de milho.

Em abril, a companhia publicou um balanço financeiro referente à planta. Segundo o documento, a obra deve gerar até 2 mil empregos diretos e indiretos. Em operação, terá capacidade para produzir de 900 mil a 1 milhão de litros de álcool por dia. A moagem de milho será de até 2,3 mil toneladas por dia, podendo chegar a 800 mil toneladas por ano.

Além do etanol anidro e hidratado, a indústria de Nova Mutum também fabricará farelo de milho DDGS1 e óleo de milho bruto. A empresa também produzirá a própria energia elétrica, consumindo cerca de 50% dos 30 megawatts previstos e comercializando o excedente. O milho para matéria-prima, explica a diretoria da empresa, será comprado de produtores de Nova Mutum e também dos municípios circunvizinhos da região Norte do Estado.

A diretoria da empresa também citou no relatório o surto de coronavírus, explicando que pode haver impactos nas estimativas. “Considerando a situação atual da disseminação do surto, entendemos que a nossa projeção de receitas e dos fluxos de caixa operacionais para o ano de 2020 poderá ser revisada. Considerando a imprevisibilidade da evolução do surto e dos seus impactos, não é atualmente praticável fazer uma estimativa do efeito financeiro do surto nas receitas e fluxos de caixa operacionais estimados”.

Ainda é destacado que a “administração avalia de forma constante o impacto do surto nas operações e na posição patrimonial e financeira da Companhia, com o objetivo de implementar medidas apropriadas para mitigar os impactos do surto na construção da planta industrial, nas futuras operações e nas demonstrações financeiras”, conforme consta no relatório.

A Inpasa já opera com uma planta em Sinop, onde trabalha para ampliar a capacidade instalada para produção de até 2,5 milhões de litros de etanol por dia.

Fonte: Só Notícias/Herbert de Souza