Mais duas plantas frigoríficas de MT são habilitadas para vender para China

 A ministra da Agricultura Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, anunciou que mais 13 plantas frigoríficas brasileiras estão habilitadas para a China. O ex-senador e empresário do ramo, Cidinho Santos, confirmou que duas destas plantas são de Mato Grosso, uma de Nova Marilândia e outra de Pontes e Lacerda.

 

A ministra divulgou em seu perfil no Twitter um vídeo no qual relata que mais 13 plantas frigoríficas do Brasil estão habilitadas para comercializar com a China, sendo cinco de bovinos, cinco de suínos e três de aves.
 
O ex-senador Cidinho Santos afirmou ao Olhar Direto que duas destas plantas são do interior de Mato Grosso, uma de carne bovina e outra de carne de frango. Segundo afirmou, as plantas são União Avícola, de Nova Marilândia, e Marfrig Pontes e Lacerda.

"Ficamos felizes, já tem alguns anos que a gente trabalha, isso vai possibilitar que tenhamos uma expansão maior. Agora vamos poder antecipar nosso projeto, a China é um mercado importante, uma grande massa consumidora, então é algo importante para nós, da empresa, e para a região toda, porque vamos aumentar o quadro de trabalhadores", disse Cidinho.

No último mês de setembro sete frigoríficos de Mato Grosso já haviam sido habilitados para exportar para a China. Somente em 2019, o estado, com um único frigorífico, já exportou o equivalente a US$ 97,105 milhões em carne bovina.
 
Havia sido anunciada a habilitação dos Serviços de Inspeção Federal (SIFs) número 411 - Redentor de Guarantã do Norte; 1751 – Marfrig de Tangará da Serra; 1811 – Naturafrig de Barra do Bugres; 2015 – Marfrig de Várzea Grande; 3941 – Agra de Rondonópolis e 4490 – Vale Grande de Matupá. Até então, somente a unidade do grupo JBS de Barra do Garças era autorizada para exportar à China.