MT quer aderir ao Plano Nacional de Gás

 O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, participou de uma reunião com o secretário Nacional de Petróleo e Gás, Marcio Félix Carvalho Bezerra, para confirmar o interesse estadual em aderir ao Plano Nacional de Gás Natural, que tem como objetivo reduzir o preço do produto para as indústrias, bem como consumidor final. O encontro aconteceu em Brasília, no Ministério de Minas e Energia, e também estava na pauta o acesso a recursos do Tesouro Nacional para obras e ações de desenvolvimento nos Estados.

Miranda explica que Mato Grosso foi o primeiro a buscar informações sobre o plano e já tem a primeira reunião com a comissão que irá elaborar as diretrizes e pré-requisitos para adesão marcada para sexta-feira (31). “Nos elogiaram muito pela iniciativa de procurar a União e ficou claro que governo Federal quer, por meio de mudanças nas legislações nacionais e estaduais, alcançar um preço mais competitivo para energia e assim, fomentar a industrialização”.

Dentro do processo de barateamento, está previsto desde a ampliação do uso do gás como matriz energética até a redução do valor do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha. “Um dos pontos a ser discutido é o fim do monopólio de venda e distribuição, tanto que haverá entre os participantes integrante do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) ”.

Investimentos –

A participação no plano servirá como garantia para o acesso a recursos do Tesouro Nacional na ordem de aproximadamente R$ 10 milhões para todos os estados. Este dinheiro precisa ser empregado em ações e construções que contribuam para a desenvolvimento econômico. “Os investimentos serão bem-vindo tendo em vista a situação econômica delicada que passamos”, argumenta o Miranda.

Participaram da reunião, agendada pelo senador Jaime Campos, o secretário César Miranda e o diretor-administrativo da MT-Gás, Manoel Antônio Garcia Palma, o Toco Palma.