Indústria de transformação e comércio impulsionam geração de empregos em Juara e Juína

 Os dois municípios mato-grossenses encerraram maio gerando mais vagas com carteira assinada. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho, Juara abriu 87 novos postos de trabalho, saldo de 323 admissões e 236 demissões.

O setor da economia local que mais se destacou foi a indústria de transformação, que gerou 40 empregos a mais no mês, resultado de 86 contratações e 46 desligamentos. O setor agropecuário teve o segundo melhor desempenho ao registrar 84 contratos e rescindir 68, o que resultou em 16 novas vagas formais.

O comércio e o setor de serviços geraram 14 novos postos de trabalho, cada. O primeiro contratou 107 funcionários e dispensou 93. O segundo admitiu 39 trabalhadores e mandou 25 embora. A construção civil abriu 3 empregos a mais, resultado de 6 formalizações e 3 desligamentos. Já o setor extrativista mineral teve 1 admissão e 1 demissão.

Nos primeiros cinco meses do ano, Juara soma a abertura de 213 novas vagas formais, resultado obtido pela diferença de 1.437 contratações e 1.224 dispensas. Nos últimos 12 meses, foram abertos 374 novos postos de trabalho, saldo de 3.417 formalizações e 3.043 desligamentos.

Juína – Em maio, foram registradas 319 admissões e 284 demissões, o que resultou em 35 novos empregos. O comércio, que contratou 147 funcionários e mandou embora 125, teve o melhor desempenho ao gerar 22 novas vagas.

A indústria de transformação empregou 65 trabalhadores e dispensou 52, abrindo 13 novos postos de trabalho. Agropecuária e construção civil abriram 1 emprego a mais, cada. O primeiro setor registrou 46 contratos e rescindiu 45. O segundo teve 3 formalizações e 2 demissões.

Em Juína, foram abertas 136 vagas com carteira assinada, em 2018. O resultado é referente a 1.675 contratações e 1.539 desligamentos. Já nos últimos 12 meses, foram abertos 147 novos postos de trabalho, saldo de 3.739 formalizações e 3.592 rescisões.