PIB avança no último trimestre

 O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 0,1% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano, informou ontem, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o PIB avançou 1,4% no terceiro trimestre deste ano, a maior expansão para o período observada desde o 1º trimestre de 2014. O resultado também ficou dentro do intervalo das estimavas dos analistas, que previam uma expansão de 0,70% a 1,85%, com mediana positiva de 1,25%. 

Ainda segundo o IBGE, o PIB do terceiro trimestre do ano totalizou R$ 1,64 trilhão em valores correntes, sendo R$ 1,41 trilhão referente ao valor adicionado e R$ 225,8 bilhões de impostos sobre produtos líquidos de subsídios. 

O consumo das famílias subiu 1,2% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano, segundo o IBGE. Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o consumo das famílias mostrou alta de 2,2%. 

O consumo do governo, por sua vez, caiu 0,2% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano. Já na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o consumo do governo apresentou queda de 0,6%. 

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) subiu 1,6% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano, segundo o IBGE. Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, a FBCF mostrou queda de 0,5%. 

Ainda segundo o instituto, a taxa de investimento (FBCF/PIB) ficou em 16,1% no terceiro trimestre de 2017. 

SETORES - O PIB da indústria subiu 0,8% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano, segundo o IBGE. Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o PIB da indústria mostrou alta de 0,4%. 

Já o PIB da atividade de serviços subiu 0,6% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre. Na comparação com o terceiro trimestre do ano anterior, o PIB de serviços mostrou alta de 1,0%. 

No sentido contrário, o PIB da agropecuária caiu 3,0% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano. Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o PIB da agropecuária revelou uma alta de 9,1%. 

O comércio e a indústria de transformação exibiram alguns dos melhores desempenhos no PIB do terceiro trimestre, em relação ao segundo trimestre deste ano, informou IBGE. 

O comércio cresceu 1,6% no terceiro trimestre ante o segundo, enquanto a indústria de transformação avançou 1,4%. As atividades imobiliárias subiram 0,9%. 

A construção ficou estável (0,0%) no trimestre, assim como o transporte, armazenagem e correio. 

REVISÕES - O IBGE revisou a variação do PIB total do segundo trimestre ante o primeiro deste ano. A taxa passou de 0,2% para 0,7%. 

O órgão ainda revisou o resultado do PIB do primeiro trimestre de 2017 ante o quarto trimestre de 2016, que passou de 1,0% para 1,3%. A taxa do quarto trimestre do ano passado ante o terceiro trimestre saiu de -0,5% para -0,7%. 

O resultado do terceiro trimestre de 2016 ante o segundo trimestre de 2016 passou de -0,6% para -0,5%; e a taxa do segundo trimestre de 2016 ante o primeiro trimestre daquele ano saiu de -0,4% para -0,6%. O PIB do primeiro trimestre de 2016 ante o quarto trimestre de 2015 passou de -1,0% para -0,7%.

O PIB do ano de 2016 foi revisto de uma queda de 3,6% para recuo de 3,5%. 

O IBGE divulgou também as revisões na comparação com igual trimestre do ano anterior. O PIB do segundo trimestre de 2017 ante o mesmo trimestre do ano anterior foi revisto de 0,3% para 0,4%; o resultado do primeiro trimestre de 2017 saiu de -0,4% para 0,0%; a taxa do quarto trimestre de 2016 manteve-se em -2,5%; o PIB do terceiro trimestre do ano passado passou de -2,9% para -2,7%; o resultado do segundo trimestre de 2016 saiu de -3,6% para -3,4%; enquanto o PIB do primeiro trimestre de 2016 saiu de -5,4% para -5,2%. 

FONTE: Jornal Diário de Cuiabá